Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Tenente Portela: UTI deve ser reaberta em outubro

A Unidade de Terapia Intensiva está fechada desde o último dia 8
AP/CORREIO DO POVO AP/CORREIO DO POVO

A presidente do Hospital Santo Antônio (HSA) de Tenente Portela, no Noroeste do Estado, Mirna Braucks anunciou ontem,12, a Unidade de Terapia Intensiva da casa de saúde, fechada por falta de recursos no último sábado,8, será reaberta no dia 10 do próximo mês. “Já contratamos os quatro metros intensivistas e nossa meta é reabrir a unidade no dia 10 do próximo mês e para isso estamos fazendo um esforço financeiro enorme, tendo em vista a importância da prestação desse serviço no HSA”, afirmou.

Mirna disse que a UTI gera um custo mensal de R$ 300 mil e que a União garante o repasse de R$ 98 mil para manter este serviço, sendo que desde sua abertura, no dia 12 de março deste ano,  já foram atendidos na estrutura, 252 pacientes.  “Já contratamos os médicos intensivistas e os outros profissionais para o plantão (mais quatro médicos e equipe de enfermagem) o hospital já possui.

Os atendimentos relacionados à terapia intensiva que chegam até o HSA estão sendo encaminhados para vagas em outras UTI’s pertencentes à regulação estadual.

A presidente do HSA informou que a casa de saúde atende 90% através do Sistema Único de Saúde (SUS), conta com 17 especialidades e recebe pacientes de dezenas de municípios, especialmente das regiões Noroeste e Norte do Rio Grande do Sul. “O nosso hospital possui 120 leitos e mais 15 da Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) e cinco leitos Mãe Canguru, atenção a recém-nascidos”, informou.

A direção do HSA cita que muitos municípios enviam os pacientes para serem atendidos na casa de saúde regional, mas não garantem os recursos necessários para fazer frente ao serviço prestado. “Várias administrações municipal já firmaram convênios com o HSA, mas muitas outras precisam fazer o mesmo, pois temos 500 funcionários que geram um custo de R$ 1,2 milhões, além de 50 médicos com um custo de R$ 1,3 milhões”, lembra Irma Braucks.

A presidente da casa de saúde lembra que o HSA vem arcando com um prejuízo mensal de R4 800 mil. “Se o hospital fechar um dia, o que não queremos, aí sim irão perceber o tamanho do problema e irão valorizar”, alerta Mirna.

O HSA confirmou que a Administração Municipal de Tenente Portela elevou de R$ 90 mil para R$ 120 mil o valor repassado ao hospital, tendo em vista as pessoas dos municípios atendidos nas 17 especialidades. O prefeito Clairton Carboni disse que o HSA desempenha um papel extraordinário no atendimento das pessoas de dezenas de municípios. “Precisamos valorizar esse trabalho e o esforço que faz a presidente Mirna Braucks e sua equipe para manter os serviços em favor da população”, afirmou.

 

Mais notícias