Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Sustentabilidade da Agricultura Familiar é tema de Dia de Campo em Jaboticaba

O Dia de Campo faz parte da programação da Semana do Município de Jaboticaba
Foto: Divulgação Emater/RS Ascar/Até domingo (02/12), muitas atividades e atrações foram programadas pela Prefeitura e Câmara de Vereadores. Foto: Divulgação Emater/RS Ascar/Até domingo (02/12), muitas atividades e atrações foram programadas pela Prefeitura e Câmara de Vereadores.

Produzir de forma diversificada na propriedade rural, com sustentabilidade, para garantir a geração de renda e a qualidade de vida das famílias que vivem no campo. Com esse intuito, a Emater/RS-Ascar dos municípios de Jaboticaba e Boa Vista das Missões promoveu um Dia de Campo sobre Sustentabilidade da Agricultura Familiar, com apoio das prefeituras, Cresol e Cooperjab. O evento, realizado na propriedade da família Dall Bianco, localizada no Distrito Trentin, interior do município de Jaboticaba, reuniu na terça-feira (27/11) mais de cem participantes,,entre produtores, estudantes e lideranças envolvidas no setor. O Dia de Campo faz parte da programação da Semana do Município, que celebra os 31 anos de Jaboticaba. Até domingo (02/12), muitas atividades e atrações foram programadas pela Prefeitura e Câmara de Vereadores.

Na primeira estação do Dia de Campo, a extensionista social da Emater/RS-Ascar de Iraí, Vanessa Dal Canton, falou sobre plantas bioativas, com destaque às diferenças para as plantas medicinais, aromáticas e condimentares. Segundo a extensionista, o uso das plantas medicinais, condimentares e aromáticas contribui para a valorização e resgate da cultura popular, têm acesso fácil e baixo custo e, além disso, contêm ativos responsáveis por desencadear reações que estimulam vários sistemas do corpo.

A extensionista apresentou diferentes possibilidades para uso de plantas condimentares na alimentação, que trazem benefícios para a saúde. Vanessa ensinou algumas receitas práticas de temperos caseiros, facilmente preparados, e que garantem uma alimentação mais saudável e nutritiva às famílias. Integrado à temática, a extensionista falou sobre a importância da diversificação de alimentos para garantir a saúde e bem-estar da família na propriedade rural. “A mesa do agricultor familiar deve ser o retrato do que ele produz e não ser a extensão do supermercado. Para ter uma boa vida é preciso fazer boas escolhas. Porque qualidade de vida não se compra, se constrói”, salientou a extensionista.

Seguindo com a temática de bem-estar e pensando na qualidade de vida das famílias que vivem no meio rural, uma das estações tratou sobre a gestão ambiental e saneamento básico, que é um conjunto de medidas que visam à modificação das condições do meio ambiente com a finalidade de prevenir doenças e promover a saúde, garantindo a preservação do meio ambiente. A extensionista social da Emater/RS-Ascar de Ametista do Sul, Tatiane dos Santos, apresentou aos participantes algumas das ações de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social envolvendo a gestão e o saneamento ambiental das propriedades. Limpeza e conservação de reservatório de água, reaproveitamento e organização para coleta seletiva, reaproveitamento da matéria orgânica (compostagem), proteção e recuperação de nascentes e implantação de fossas sépticas econômicas são algumas das ações realizadas pela Emater/RS-Ascar junto às famílias do meio rural, visando à organização das propriedades e à melhoria do bem-estar e qualidade de vida no campo.

Sobre a sustentabilidade na produção de alimentos, o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar de Boa Vista das Missões, Leonidas Piovesan, mostrou a grande variedade de alimentos que a família Dall Bianco produz em pouco mais de um hectare. Além da diversificação de alimentos para subsistência, a família consegue comercializar o excedente da produção. A intenção da família Dall Bianco é continuar produzindo e investir na pequena propriedade, através da construção de uma agroindústria para produção de farinha de milho, farinha de trigo, canjica e beneficiamento do arroz. Há muitos anos, a família trabalhava com essa atividade e ainda mantém o velho moinho na propriedade. Por entender que a transformação dos alimentos agrega valor ao produto e garante maior renda é que a família mantém o desejo de investir em uma agroindústria.

Pensando na redução de custos de armazenagem e transporte, o primeiro investimento da família foi em um silo para secagem e armazenamento de grãos. Com capacidade de 550 sacas de grãos, a família agora conta com um silo próprio, garantindo maior qualidade ao produto através da secagem e diminuindo os custos com transporte, devido ao armazenamento na propriedade.

O silo secador é uma alternativa para a propriedade rural e foi um dos temas apresentados no Dia de Campo. O técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar de Jaboticaba, Alan Anibal Negrini, explanou sobre o assunto, destacando as vantagens e benefícios desse investimento e explicando sobre a forma de construção, custo de investimento, custo de secagem, linhas de crédito disponíveis, entre outros fatores que envolvem esse processo.

Ao final do evento, houve distribuição de sementes e mudas crioulas para os participantes. Autoridades e lideranças acompanharam o evento, entre elas o prefeito de Jaboticaba, Luiz Cloves Molinari e Silva, o vice-prefeito, Edevaldo Ribeiro, o gerente adjunto Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Mario Coelho da Silva, o diretor da Unidade da Cresol de Seberi, Aristides Henika, o presidente da Cooperjab, Irramir Jose Rubin Piccin, e o produtor Cleber Ronaldo Chierentin Dall Bianco, representando a família que sediou o evento.

Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Frederico Westphalen

Jornalista Marcela Buzatto

Mais notícias