Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

STJ examina, na quinta, habeas corpus da defesa de Boldrini

O encaminhamento não abrange um pedido de liberdade do cliente.  O encaminhamento não abrange um pedido de liberdade do cliente. 

A defesa de Leandro Boldrini, pai do menino Bernardo, garantiu julgamento de habeas corpus, na próxima quinta-feira, no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. O encaminhamento não abrange um pedido de liberdade do cliente. A fundamentação é de incompetência da Justiça de Três Passos para julgar o caso, sob o ponto de vista de que esse não é o local correto para o trâmite processual, e sim a comarca de Frederico Westphalen, onde o corpo do menino foi encontrado.O advogado Ezequiel Vetolleti vai ter a oportunidade de exigir o habeas corpus através de sustentação oral, já que conseguiu uma exceção para esplanar no STJ.Entenda o casoBernardo Uglione Boldrini, de 11 anos, desapareceu em 4 de abril do ano passado, em Três Passos. Dez dias depois, o corpo dele foi encontrado no interior de Frederico Westphalen, dentro de um saco plástico, enterrado às margens de um rio. Após a descoberta, o médico Leandro Boldrini, a madrasta Graciele Ugulini e a amiga Edelvânia Wirganovicz foram acusados pelo crime. Além deles, segue detido Evandro Wirganovicz, irmão de Edelvânia, acusado de cavar o buraco para a ocultação do cadáver.Celso Santos- DPTO Jornalismo LA/ Voltaire Porto Rádio Guaíba

Mais notícias