Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Seminário Regional da Suinocultura é realizado em Taquaruçu do Sul

Cenário regional e perspectivas da suinocultura são destaques no seminário
Foto: Divulgação Emater/RS Ascar Foto: Divulgação Emater/RS Ascar

O Seminário Regional da Suinocultura, que está na quinta edição, já faz parte do calendário de atividades dos produtores da região Norte do Estado. Realizado anualmente de forma itinerante, este ano o evento aconteceu no município de Taquaruçu do Sul, na terça-feira (07/05). O Seminário foi promovido pela Emater/RS-Ascar, Prefeitura de Taquaruçu do Sul e a Câmara Técnica Regional da Suinocultura, com apoio da Associação dos Suinocultores de Taquaruçu do Sul, Associação dos Criadores de Suínos do RS (Acsurs) e Embrapa Suínos e Aves.

Para iniciar as reflexões, o secretário da Agricultura de Taquaruçu do Sul, Tiago Pessotto, trouxe informações sobre a suinocultura no município, um panorama atual e as perspectivas de avanço na atividade. Aproveitando o espaço, o engenheiro ambiental do município de Palmitinho, Jean Candaten, falou sobre o trabalho de gestão ambiental que vem sendo realizado no município e que se tornou referência na região. Segundo ele, esse projeto surgiu devido ao grande volume de dejetos gerado em Palmitinho, em decorrência da atividade da suinocultura. Primeiramente, foi realizado um mapeamento da área de disponibilidade dos dejetos e, posterior, um diagnóstico completo da atividade, para pesquisar a disponibilidade de dejetos e água.

Através dessa análise, percebeu-se que a área agricultável do município estava equivalendo à área de necessidade para disposição dos dejetos. Frente a esse desafio, o município contou com o apoio das entidades ligadas ao setor, Embrapa, Emater/RS-Ascar e demais instituições, para buscar uma solução. O município desenvolveu um processo que viabiliza o licenciamento ambiental da suinocultura, que inicia na análise da viabilidade ambiental e segue até a realização do projeto.

Outra questão abordada no Seminário foi o projeto realizado na região pela Emater/RS-Ascar e Embrapa, que visa à qualificação da atividade da suinocultura, especialmente no que tange o manejo adequado de dejetos dos suínos, solo e água. O assistente técnico regional de sistemas de produção animal da Emater/RS-Ascar, Valdir Sangaletti, explicou sobre esse trabalho e apontou alguns resultados já obtidos na região envolvendo as temáticas trabalhadas nesse projeto, como gestão da água na propriedade, manejo dos dejetos suínos, manejo do solo, valoração econômica dos dejetos e gestão da atividade.

Seguindo nessa abordagem, o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Marcelo Miele falou sobre gestão na suinocultura, incluindo indicadores técnicos e econômicos. A Embrapa desenvolveu duas ferramentas, o aplicativo “Custo Fácil” e uma planilha para calcular os custos da produção, de suínos e aves, na propriedade rural. A partir desses instrumentos é possível gerar um banco de dados que contenha informações como o custo de produção, custo de investimento e sobre a qualidade dos dejetos. Miele apresentou alguns resultados obtidos em propriedades onde essas ferramentas já estão sendo usadas.

O engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar de Taquaruçu do Sul, Mateus Cargnin, trouxe ao evento a experiência da família Marion, que recebe Assistência Técnica para desenvolver a gestão das atividades de bovinocultura de leite e suinocultura na propriedade e é exemplo de sucessão, através do jovem Eduardo, que mostra interesse em permanecer na propriedade e seguir com a atividade da suinocultura. O jovem destacou a praticidade do uso das ferramentas desenvolvidas pela Embrapa no auxílio da gestão da atividade. “É uma forma bem simples de gerenciar a propriedade e saber se a atividade está indo bem”, comentou.

Para encerrar o evento, o presidente da Associação dos Criadores de Suínos do RS (Acsurs), Valdecir Folador, apresentou as tendências, perspectivas e desafios da suinocultura. Segundo ele, a atividade encontra-se em plena expansão, com aumento da produção e a possibilidade de abertura de mercado com a China. A perspectiva de expansão das exportações para atender a demanda do mercado chinês irá aquecer ainda mais o setor. Para Folador, os próximos dois, três anos serão de bons negócios para a atividade, com boas perspectivas e mercado favorável. Portanto, é preciso manter a qualificação da atividade, priorizando a sanidade e a qualidade da produção.

Ao final de sua fala, Folador anunciou a realização do 45º Dia Estadual do Porco, previsto para o dia 09 de agosto, em Frederico Westphalen. Lideranças e autoridades prestigiaram o Seminário Regional da Suinocultura, como o prefeito de Taquaruçu do Sul, Valmir Menegat, os gerentes do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Clairto Dal Forno e Mario Coelho da Silva, representantes de instituições financeiras, técnicos da Emater/RS-Ascar e produtores da região.

Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Frederico Westphalen-Jornalista Marcela Buzatto

Mais notícias