FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Saúde e Agricultura realizam ações conjuntas no combate a surtos de Covid-19 em frigoríficos

"Precisamos garantir tanto a saúde dos trabalhadores como a qualidade dos produto" disse Arita
Integrantes da Secretaria da Saúde participaram de videoconferência para tratar do assunto - Foto: Ascom SES. Integrantes da Secretaria da Saúde participaram de videoconferência para tratar do assunto - Foto: Ascom SES.

A situação de surtos de Covid-19 em frigoríficos no interior do Rio Grande do Sul, em especial Passo Fundo e Lajeado, foi debatida na segunda-feira (11/5) entre gestores da Secretaria da Saúde (SES), da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), do Ministério da Agricultura e da Procuradoria-Geral do Estado (PGE). A reunião por videoconferência teve como objetivo alinhar as ações em relação à prevenção do coronavírus nas indústrias de carnes, onde têm ocorrido surtos de Covid-19 entre os trabalhadores e elevado os índices da disseminação da doença no Estado.

“Precisamos garantir tanto a saúde dos trabalhadores como a qualidade dos produtos ofertados pelas empresas”, disse a secretaria da Saúde, Arita Bergmann. “Não é nosso desejo fechar empresas, pelo contrário, queremos estimular o abastecimento de carnes no Estado, mas é fundamental que os ambientes industriais e os produtos sejam seguros e devidamente fiscalizados.”

A diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Rosângela Sobieszczanski, reiterou a importância das empresas notificarem às autoridades sanitárias municipais assim que houver casos suspeitos de Covid-19 e também realizar o isolamento deste funcionário. “Para vigilância, informação é tudo. Sem as informações, não é possível realizar as ações necessárias em tempo oportuno.”

A diretora também falou sobre a necessidade de os órgãos públicos trabalharem em conjunto, para alcançar resultados mais efetivos. “O Ministério da Agricultura e a Secretaria da Agricultura do Estado são nossos aliados no enfrentamento à epidemia que estamos vivemos”, enfatizou.

Texto: Marília Bissigo/Ascom SES
Edição: Marcelo Flach/Secom

Mais notícias