FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

RS fica em quarto lugar em Índice de Desenvolvimento Estadual

SP, DF e SC ficaram com as três primeiras posições no iRS. Economista diz que estado deve perder mais posições nos próximos anos. SP, DF e SC ficaram com as três primeiras posições no iRS. Economista diz que estado deve perder mais posições nos próximos anos.

O Rio Grande do Sul ficou em quarto lugar no Índice de Desenvolvimento Estadual (iRS). O estudo compara o desempenho do estado com todos os outros estados e o Distrito Federal em três áreas: padrão de vida, educação e longevidade e segurança.Em 2013, o estado de São Paulo ficou em primeiro lugar no ranking geral. Em segundo, ficou o Distrito Federal e em terceiro, Santa Catarina. O Rio Grande do Sul aparece em quarto lugar e o Paraná, em quinto.O resultado da nova edição do índice mostra que os estados se desenvolvera de 2005 a 2013, mas alguns em ritmo mais acelerado que o do Rio Grande do Sul.O estado gaúcho também cresceu nestes últimos anos alcançando 0.675 pontos em 2013. Mas é o que menos se desenvolveu na região Sul. O item em que teve o melhor desempenho é o da educação. O Rio Grande do Sul evoluiu nessa área, mas caiu em indicadores como a segurança pública.O professor de Economia da Pontifícia Universidade Católica (PUCRS), Ely José de Mattos, que coordenou a elaboração do índice, explica o principal motivo do bom desempenho do Paraná, que cresceu duas posições no índice.“O que o Paraná melhorou muito foi segurança pública. As taxas de homicídio e de mores violentes no Paraná melhoraram muito em 2013, isso fez com que ganhasse duas posições com folga. O grande diferencial do Paraná neste ano 2013 foi segurança pública, sem duvida”, afirma. O professor também chama a atenção para a necessidade do Rio Grande do Sul investir em educação e segurança, mesmo diante de um quadro de crise financeira.“É percebido que o estado cresce cada vez menos. A gente está estabilizando, de uma certa maneira. Isso é preocupante, o fato de o Rio Grande do Sul parecer que não reage, como outros estados reagiram”, afirma Ely José de Mattos.“Nós nos orgulhávamos muito em dizer ‘somos o estado que tem a melhor educação, melhor renda, melhor saúde do Brasil’, uma coisa até bairrista. Isso não é mais verdade. E se continuar assim, logo, logo a gente perde mais posições”, completa o economista.O índice iRSSP - 0.742DF - 0.722SC - 0.719RS - 0.675PR - 0.649 (Nelson Buzatto) 

Mais notícias