Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Programa supera expectativas para a bacia leiteira de Novo Tiradentes

Ao todo, já foram 32 famílias contempladas com a implantação
Foto: Divulgação Emater/RS Ascar Foto: Divulgação Emater/RS Ascar

No intuito de fomentar a atividade leiteira no município de Novo Tiradentes, o Programa Mais Pasto Mais Leite, iniciativa da Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, com coordenação da Emater/RS-Ascar, já está apresentando bons resultados para a cadeia produtiva do leite em Novo Tiradentes.

Ao todo, já foram 32 famílias contempladas com a implantação de um hectare de pastagem perene (grama Tífton 85), através de uma política pública municipal que disponibilizou aos produtores até R$ 2 mil, a fundo perdido, para aquisição das mudas e adubação, além de quatro horas máquinas gratuitas para o preparo do solo.

Semana passada, os produtores e lideranças do município estiveram reunidos para a apresentação dos resultados obtidos com o Programa até o momento. Conforme apresentado pelo engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar e coordenador deste projeto, Luciano Schievenin, a bacia leiteira de Novo Tiradentes obteve, no último ano, um incremento de produção superior a 800 mil litros, ultrapassando os quatro milhões de litros de leite comercializados para indústria.

Segundo o vice-prefeito de Novo Tiradentes, Rudimar Schievenin, a atividade leiteira continua entre as prioridades do município, que são escolhidas pela população em audiências públicas realizadas nas comunidades. “Temos o compromisso de incentivar e apoiar as cadeias produtivas locais, com equipes técnicas qualificadas e competentes para realizar os serviços e atender as demandas da comunidade de Novo Tiradentes”, ressaltou o vice-prefeito.

Durante o evento de apresentação dos resultados do Programa, a família Gheno, moradora da linha Sanga dos Lucas, relatou que essa iniciativa chegou em boa hora, pois, a família estava pretendendo parar com a atividade e investir na cultura do tabaco. Mas, com esse incentivo, a situação se inverteu. “Hoje, com a assistência técnica que estamos recebendo, passamos de uma média de seis litros/vaca/dia para 20,7 litros/vaca/dia com os mesmos animais. Acredito que o segredo do sucesso é seguir corretamente as orientações da assistência técnica e fazer a coisa certa no momento certo”, comentou a produtora Alessandra Gheno.

Para o secretário Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, Ademilson Luiz Ré, o aumento de produtividade alcançado pela família Gheno representa um incremento superior a 200%. “Isso é algo surpreendente e gratificante e nos motiva a seguir apoiando políticas públicas que contribuam com o desenvolvimento das famílias do nosso município”, afirmou. Na oportunidade, o secretário informou que as inscrições para esta terceira turma desse projeto irão até dia 19 de setembro e as famílias interessadas devem passar na Secretaria para fazer sua inscrição.

Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Frederico Westphalen

Jornalista Marcela Buzatto

Mais notícias