Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Professores estaduais paralisam atividades por um dia no RS

Funcionários fazem protesto por reposição das perdas salariais, pagamento em dia e realização de concursos públicos para professores e funcionários das escolas
Foto: RBS TV/Reprodução Foto: RBS TV/Reprodução

Professores estaduais do Rio Grande do Sul paralisaram as atividades nesta quinta-feira (2) como forma de protesto. Os funcionários pedem reposição das perdas salariais, pagamento em dia e realização de concursos públicos para professores e funcionários das escolas.

Segundo o Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul (Cpers), as aulas devem ser retomadas na sexta-feira (3).

Em Porto Alegre, um grupo de professores se reuniu em frente ao Colégio Estadual Júlio de Castilhos, durante a manhã.

Em Santa Rosa, na Região Noroeste, o 10° Núcleo do Cpers também tem atos programados. Os profissionais da área da educação estão concentrados desde o começo da manhã em frente da Escola Visconde de Cairú. De acordo com o sindicato, são pelo menos oito escolas mobilizadas na região.

A 17° Coordenadoria de Educação diz que não foi avisada dos atos desta quinta e pediu que todas as escolas informem, o quanto antes, qual a situação das instituições. O comunicado foi repassado para 73 escolas de 22 cidades da Região Noroeste do estado.

Em Rio Grande, na Região Sul, estima-se que 8 mil alunos estão sem aula. A 18ª Coordenadoria Regional de Educação informou que entende o movimento, mas demonstra preocupação em relação aos alunos prejudicados.

A gestão também acrescenta que as escolas estão paralisadas, mas abertas ao público para orientação. Ainda não há um levantamento completo, mas até agora 14 escolas informaram paralisação total, quatro estão funcionando normalmente e quatro, parcialmente. As demais ainda não se manifestaram.

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) informa que "está apurando a lista das escolas que aderiram à paralisação liderada pelo Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers/Sindicato) nesta quinta-feira, dia 2" e ressalta que "os esforços estão voltados ao diálogo com os professores na busca da construção de uma educação de qualidade que priorize o aluno".

Mais notícias