Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Presidente discursou em rede aberta de rádio e TV nesta terça-feira

"Por que fechar escolas?" questiona Bolsonaro ao apontar que Covid-19 tem como alvo idosos
 Isac Nóbrega / PR  Isac Nóbrega / PR

O presidente Jair Bolsonaro questionou, durante discurso em rede aberta de rádio e TV, nesta terça-feira, a paralisação de atividades educacionais e empregos no país devido ao Covid-19. Bolsonaro apontou que a doença atinge, em sua maioria, a população idosa e, por isso, não seria justificável que as escolas estivessem fechadas. "Nossa vida tem que continuar, empregos devem ser mantidos e o sustento das famílias preservado", afirmou.

Em sua fala, o presidente também criticou autoridades municipais e estaduais por "adotarem o conceito de terra arrasada". Segundo o presidente, tomarem decisões severas e "alarmantes" no combate ao novo coronavírus. "Em um primeiro momento, a missão era conter o status de pânico e histeria", apontou o presidente.

Bolsonaro voltou a comentar o episódio em que realizou dois testes para o Covid-19, ambos apontando negativo para a doença. O presidente disse que devido ao seu "histórico de atleta", caso fosse contaminado, não "precisaria se preocupar". Ao final do discurso, o presidente agradeceu a dedicação dos profissionais de saúde e também do ministro da Saúde, Henrique Mandetta, por desempenhar um "excelente trabalho". 

Bolsonaro apontou ainda que o FDA americano em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, estudam a eficácia do uso da Cloroquina no tratamento do vírus.

Mais notícias