Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Preço da carne puxa inflação de 0,51% em novembro, indica IBGE

A inflação é a mais elevada para o período em quatro anos

A disparada nos preços das carnes fez o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subir para 0,51% em novembro, após registrar alta 0,10% no mês anterior, conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Essa é a inflação mais alta para o mês em quatro anos. Em novembro de 2015, o IPCA ficou em 1,01%. No acumulado do ano, a inflação registrou 3,12% e 3,27% nos últimos 12 meses.

Na região Metropolitana de Porto Alegre, o índice ficou em 0,47% no em novembro. No acumulado do ano, o IPCA registrou 2,90% na Capital gaúcha. Nos últimos 12 meses, a inflação foi de 3,17%.

Entre os nove grupos de produtos e serviços pesquisados no País, sete registraram alta. As despesas pessoais registraram elevação de 1,24% nos custos, alimentação e bebidas, 0,72%, e habitação, que passou de uma deflação de 0,61% em outubro para alta de 0,71% em novembro. Juntos, os três grupos corresponderam a cerca de 82% do IPCA do período.

Conforme o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, a elevação do valor do carne, devido a maior demanda por exportação para a China combinada com a desvalorização do real diante do dólar, pode ser observada como vilã dos preços. “A aceleração no grupo alimentação e bebidas deveu-se, principalmente, ao comportamento dos preços das carnes, que registraram alta de 8,09% e contribuíram com o maior impacto individual no mês (0,22 ponto percentual)”.

No setor da habitação, a variação de 2,15% foi influenciada pela energia elétrica, com a mudança de bandeira tarifária de um mês para o outro. “Em outubro, estava em vigor a bandeira amarela, com acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Já em novembro, passou a vigorar a bandeira vermelha patamar 1, cujo valor foi reajustado”, disse o pesquisador.

Mais notícias