FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Porto Alegre registra uma morte e 11 pessoas feridas durante temporal

Um homem ainda não identificado morreu na Zona Norte da capital.Estrutura de quadra de samba desabou e pessoas se feriram. Um homem ainda não identificado morreu na Zona Norte da capital.Estrutura de quadra de samba desabou e pessoas se feriram.

O temporal que atingiu Porto Alegre entre a noite de quarta (14) e a madrugada desta quinta-feira (15) deixou uma pessoa morta e 11 feridas, de acordo com balanço da Brigada Militar e do Hospital de Pronto Socorro (HPS), divulgado pela prefeitura da capital no começo da manhã.No bairro Sarandi, Zona Norte de Porto Alegre, uma das áreas mais afetadas pela chuva e pelo vento forte, um homem ainda não identificado caiu em um valão e foi levado pela correnteza. O Corpo de Bombeiros foi até o local, mas até o começo da manhã ainda não havia localizado o corpo. Até o momento, essa é a única morte confirmada pela Brigada Militar.No interior do estado, uma árvore caiu sobre uma residência e causou duas mortes na noite de quarta-feira em Rio Pardo, no Vale do Rio Pardo. O acidente aconteceu em meio a um temporal que destelhou cerca de 100 residências.Já ainda durante a noite, o desabamento da estrutura de ferro e lona da quadra da escola Imperadores do Samba, que fica na na Avenida Padre Cacique, bairro Praia de Belas, na Zona Sul, deixou 11 pessoas feridas. Elas foram levadas para atendimento no HPS. Havia 150 pessoas no local no momento da queda.Diversas árvores caíram pelas ruas de Porto Alegre com o vendaval. A EPTC ainda contabiliza os estragos, mas no começo da madrugada informava 43 quedas. Vegetais caíta, sobre grades de prédios, carros, e obstruíram ruas.No Centro da capital, a estrutura montada para receber a Feira do Livro, que ainda não começou, também caiu com o vento. O teto do 9° Batalhão da Brigada Militar desabou no bairro Praia de Belas. Nenhum policial se feriu.Uma reunião do comitê de emergências, comandado pelo prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, será realizada às 10h30 desta quinta para tratar sobre ações após o temporal.Estragos em diversas parte do estadoA volta da chuva em parte do estado já era prevista pela Defesa Civil. Ainda no final da tarde de quarta, um temporal com chuva de granizo atingiu as regiões Central e Metropolitana. A cidade de Sapucaia do Sul, localizada a 20 km de Porto Alegre, registrou volume intenso de pedras de gelo.No interior de Restinga Seca, na Região Central, pelo menos nove comunidades foram atingidas pelo temporal de granizo. O prefeito Mauro Schünke afirmou que as pedras tinham o tamanho de ovos de galinha. Outro município bastante atingido foi Cachoeira do Sul, também na Região Central. Segundo a Defesa Civil, pelos menos 100 casas foram atingidas principalmente na região rural de Enforcados. As pedras perfuraram telhados e destruíram lavouras.Os municípios de Esteio e Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre, também foram atingidos pela chuva de granizo. Por conta da força das pedras, parte do Hospital Municipal Getúlio Vargas (HMGV), em Sapucaia do Sul, foi destelhada. Entre as áreas atingidas está a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), o que motivou a transferência de pacientes, conforme a assessoria de imprensa da casa de saúde.Também há registros de granizo em São Leopoldo e Parobé, no Vale do Sinos, e em Osório e Capão da Canoa, no Litoral Norte. Em Canoas, na Região Metropolitana, o prefeito Jaairo Jorge pede ajuda com doações de lonas, colchões e cobertores aos atingidos pelo temporal.A Defesa Civil não tem conhecimento ainda da dimensão dos estragos. (Nelson Buzatto)G1-RS 

Mais notícias