Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Polícia Civil prende suspeito de matar taxista em Caiçara

Assasino queria roubar R$ 200 e um celular Assasino queria roubar R$ 200 e um celular

  Por volta das 17h30 desta sexta-feira, 5 de junho, policiais civis Frederico Westphalen, Caiçara e Vicente Dutra - coordenados pelo delegado titular da Delegacia de Polícia (DP) de Frederico Westphalen e substituto das unidades de Caiçara e Vicente Dutra, Eduardo Ferronato Nardi - prenderam em flagrante o auxiliar de pedreiro J.A., 28 anos, suspeito de ser autor de um latrocínio (roubo seguido de morte) ocorrido na madrugada de hoje, no município de Caiçara. A vítima do crime foi o taxista e ex-policial militar Antônio Frighetto, de 73 anos, cujo corpo foi encontrado por volta das 10 horas, às margens da ERS-150. O cadáver estava de bruços e não apresentava sinais visíveis de violência.  Durante as investigações, os agentes apuraram que J.A. telefonou para a vítima às 5h04, a fim de pedir uma corrida até Caiçara, cidade onde ele residia. Imagens de câmeras de segurança mostram Frighetto saindo da garagem de um vizinho, onde guardava o táxi, às 5h08.  Versão do indiciado  No momento do crime, J.A. disse que estava sob influência de entorpecentes, por isso não recorda dos fatos com exatidão. Teria ido até a Praça Dom Bruno Maldaner, em Frederico Westphalen, pegar um táxi para voltar para casa. Pediu a populares a indicação de um profissional que prestasse o serviço. Depois que a vítima chegou, no caminho, o motorista teria notado que J.A. estaria sob influência de entorpecentes e pediu que o auxiliar de pedreiro descesse do veículo, um Renault/Sandero, placas de Frederico Westphalen. Fora do carro, em uma estrada de chão batido às margens da rodovia, os dois teriam entrado em luta corporal. J.A. relatou que sentou sobre a vítima e a sufocou até a morte, no local onde posteriormente o corpo foi encontrado, entrada para a linha Pedreira. Deixou o cadáver ali, tirou a indicação de táxi do automóvel e a atirou em uma das margens da ERS-150. Após, seguiu com o carro até o bairro Fátima, para comprar mais drogas. No trajeto, descartou o celular do idoso nas proximidades de uma metalúrgica e abandonou o automóvel na rua Julio de Castilhos, bairro Fátima, próximo ao campo de aviação. Adquiriu crack com cerca de R$ 200 subtraídos da vítima e ainda ficou devendo R$ 100, valor pago posteriormente pela proprietária da funerária onde ele trabalhava, que veio de Caiçara até Frederico Westphalen para lhe dar carona.  Inquérito  Depois que foi localizado, o indiciado apontou a área onde havia descartado o telefone de Frighetto. O aparelho encontrado pela Polícia Civil registra a ligação feita do número do investigado para o celular da vítima às 5h04 de 5 de junho de 2015. J.A. foi conduzido à Delegacia de Polícia (DP) de Frederico Westphalen para confecção do flagrante e, posteriormente, ao Presídio Estadual de Iraí. Foram apreendidos a jaqueta e o boné que J.A. estaria vestindo no momento dos fatos e uma carteira de sua propriedade, além de um isqueiro e o aparelho celular pertencentes à vítima. O corpo da vítima foi encaminhado ao posto do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Frederico Westphalen para necropsia. O perito médico-legista indicou, preliminarmente, a morte por sufocamento. Em seu depoimento, o indiciado relatou que subtraiu o celular e aproximadamente R$ 200 de Frighetto, valor que teria gastado no consumo de drogas. Vale destacar a rapidez com que a Polícia Civil elucidou o caso, o primeiro latrocínio registrado no município de Caiçara em 2015. ( fonte: Polícia Civil de FW ) 

Mais notícias