Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Piratini argumenta que aumentos tiveram aprovação unânime dos deputados

Por meio de nota, o governo do Rio Grande do Sul se manifestou a respeito da sanção dos aumentos salariais  Por meio de nota, o governo do Rio Grande do Sul se manifestou a respeito da sanção dos aumentos salariais 

Por meio de nota, o governo do Rio Grande do Sul se manifestou a respeito da sanção dos aumentos salariais para governador, vice-governador, secretários de Estado e deputados estaduais. O texto, publicado no site do governo, é divido em quatro tópicos: 1. "O projeto tem origem na Assembleia Legislativa e foi aprovado no período anterior". 2. "O conteúdo teve aprovação unânime dos deputados de todos os partidos, de situação e oposição". 3. "O reajuste acontece a cada quatro anos e estava sem tal atualização. No caso do governador e do vice, ambos sem reajuste há oito anos, houve apenas uma atualização com base na inflação". 4. "O Governo respeita a autonomia dos demais poderes e instituições na deliberação sobre seus vencimentos, até porque tal entendimento está juridicamente solidificado". Com o aumento dos valores, o governador e os parlamentares passam a receber R$ 25.322,25 — isso significa uma correção de 45,97% para o chefe do Executivo e 26,34% aos deputados. O vice-governador José Paulo Cairoli e os secretários terão vencimentos de R$ 18.991,69 (64,22% de correção). (ZH.com) Lucas Faustino

Mais notícias