Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Partidos derrotados começam a declarar posicionamento para 2º turno

Novo e PP declaram neutralidade, enquanto PSOL e PDT apoiarão ala petista e PTB ficará do lado de Bolsonaro
Imagem: Divulgação Imagem: Divulgação

Com a confirmação de segundo turno para as eleições presidenciais entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), os partidos políticos derrotados começam a definir o posicionamento a ser adotado até a votação do próximo dia 28. Na manhã desta terça-feira, 9, o partido Novo e o Partido Progressista (PP) anunciaram que não devem apoiar nenhum candidato.

Em notas distintas, as siglas declaram posicionamento neutro, embora o Novo tenha manifestado ser absolutamente contrário ao PT, por ter “ideias e práticas opostas às nossas”. O PP, por sua vez, informou adotar postura “de absoluta isenção e neutralidade” e que, independente de quem for eleito, irá contribuir com o futuro governo, ressaltando que elegeu 37 deputados federais e cinco senadores. 

Ainda, o Partido Trabalhista Brasileiro declarou-se apoiador de Jair Bolsonaro. Seguindo nota divulgada também nesta terça, as propostas econômicas do candidato do PSL são o principal motivo do posicionamento da sigla.

Já na segunda-feira, 8, o presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi, disse que o partido está prestes a confirmar o chamado “apoio crítico” à candidatura de Fernando Haddad no segundo turno. Ainda, no mesmo dia, a executiva nacional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) oficializou apoio ao petista.

Até a quarta-feira, 10, também deverão manifestar o posicionamento a ser adotado as seguintes siglas: PSB, PSDB, PPL, DC e Rede.

Mais notícias