Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

No RS mais de 70 mil eleitores poderão perder o direito de votar em 2016

Quase 1,8 milhão de eleitores brasileiros que não votaram e não justificaram a ausência nas três últimas eleições podem ter seus títulos cancelados.  Quase 1,8 milhão de eleitores brasileiros que não votaram e não justificaram a ausência nas três últimas eleições podem ter seus títulos cancelados. 

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no Rio Grande do Sul há pelo menos 74.274 eleitores que poderão ter o cancelamento do título. A relação das inscrições passíveis de cancelamento está disponível nos cartórios eleitorais para consulta pelos interessados. O eleitor também pode verificar se o seu documento está sujeito ao cancelamento clicando aqui.Para regularizar a situação, os cidadãos devem comparecer ao cartório eleitoral a partir desta segunda-feira, 2 de março, até o dia 4 de maio, portando documento oficial com foto, título eleitoral e comprovantes de votação, de justificativa eleitoral e de recolhimento ou dispensa de recolhimento de multa.Conforme a Justiça Eleitoral, não será expedido qualquer tipo de notificação ao eleitor, seja de forma impressa (correspondência) ou eletrônica (e-mail), sobre a situação do título. O não comparecimento ao cartório eleitoral para comprovação do exercício do voto, da justificativa de ausência ou do pagamento das multas correspondentes implicará o cancelamento automático do título de eleitor, que será efetivado de 19 a 21 de maio.Quem não regularizar a situação a tempo de evitar o cancelamento do registro poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos e inscrição.A irregularidade também pode gerar dificuldades para investidura e nomeação em concurso público, renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obtenção de certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.    Jornalismo LAJosé Luiz QueirozSite: TSE 

Mais notícias