Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Ministério Público recomenda auditoria no hospital

Documento direcionado ao Poder Executivo prevê ainda prestação mensal de contas da instituição de saúde referente aos recursos públicos recebidos
FOTO - Márcia Sarmento FOTO - Márcia Sarmento

O Ministério Público anunciou na manhã de ontem, 11, uma recomendação direcionada ao Poder Executivo de Frederico Westphalen, orientando importantes ações de controle dos recursos públicos que são investidos no Hospital Divina Providência (HDP), especialmente a partir da abertura da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da instituição.

Há cerca de duas semanas, o Ministério da Saúde publicou portaria que oficializou o credenciamento da UTI para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Com isso, o hospital receberá cerca de R$ 93 mil de verbas federais para custeio do serviço que, na verdade, deverá ter um custo mensal de R$ 400 mil. Para viabilizar o início dos trabalhos – o que precisa acontecer num prazo de 90 dias, sob pena de perda da autorização –, o município vai aportar cerca de R$ 200 mil mensais até, pelo menos, o final do ano.

A recomendação também estabelece a realização de uma auditoria no HDP, a ser contratada e custeada pelo município. “A intenção é conhecer a realidade financeira do hospital”, destacou o promotor. O município tem um prazo de 10 dias para se manifestar sobre a orientação, mas já sinalizou que vai cumprir a recomendação. Para contratação da empresa deverá ser aberto processo licitatório. “A expectativa é de que o trabalho inicie em breve, entretanto, os resultados podem ser demorados, já que se trata de um procedimento complexo”, finalizou Togni.

Mais informações em www.folhadonoroeste.com.br

*Márcia Sarmento - Jornal Folha do Noroeste

Vídeo
Mais notícias