Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Mês da mulher: A coragem de largar o emprego fixo e empreender

A instituição de ensino iniciou atendendo seis crianças no contraturno escolar
Foto: Divulgação/Cintiamara Bublitz Cenci, de Pinhalzinho/SC. Foto: Divulgação/Cintiamara Bublitz Cenci, de Pinhalzinho/SC.

Filha de orientadora educacional e diretora de escola, Cintiamara Bublitz Cenci, de Pinhalzinho/SC, seguiu a profissão da mãe e se formou em Pedagogia. O amor pelas crianças sempre fez parte do dia a dia de Cintiamara, que atuou por muitos anos como professora de educação infantil na rede municipal. Porém, há seis anos a docente decidiu empreender, pois via uma lacuna no mercado. “Angustiada com o que minhas filhas fariam no turno que não estavam na escola, querendo tirá-las da frente dos eletrônicos, e também em contato frequente com outros pais com a mesma preocupação, resolvi abrir um centro educacional para crianças de três a 10 anos, porque na nossa cidade há várias creches, mas não recebem crianças maiores”, explica.

A instituição de ensino iniciou atendendo seis crianças no contraturno escolar, no porão da casa de Cintiamara, atuando com três profissionais. Em dois anos o número de alunos triplicou e a docente precisou sair de onde morava com a família para usar os dois pavimentos da estrutura como estabelecimento de ensino. “Com isso, foi possível ampliarmos as idades de atendimento e incluímos também crianças de zero a três anos. Como a maioria das pessoas falava bem da nossa instituição, o número de crianças foi aumentando significativamente. Atualmente, temos quase 60 alunos, atendidos por 11 profissionais, muito empenhados em fazer um bom trabalho. Os pais confiam muito em nós e precisamos retribuir esta confiança, isso é uma grande responsabilidade. Buscamos agir desta forma todos os dias, com muita dedicação e carinho, ensinando e educando também”, frisa.

O apoio do Sicredi

Precisando de apoio, Cintiamara foi em busca do Sicredi, pois não estava satisfeita com a instituição financeira que a atendia. “A Cooperativa entrou nas nossas vidas em 2018. De lá para cá, estou muito feliz com o que a instituição nos propõe e a forma como nos atende, sempre de maneira imediata. Eu preciso destacar o ótimo atendimento dos colaboradores com os associados. Por toda esta satisfação, eu indico a Cooperativa para quem eu conheço”, afirma a professora.

Além dos boletos dos alunos, a docente tem aplicação financeira e utiliza os canais de relacionamento do Sicredi.

A mulher empreendedora

Cintiamara orienta as mulheres a terem coragem de seguir o que desejam. “Elas saíram de sua zona de conforto, não têm mais medo de empreender e têm condições de evoluírem cada vez mais. Para as que não têm recursos suficientes para concretizarem seus sonhos, temos opções de contar com auxílio de instituições financeiras, como o Sicredi, que está sempre pronto a nos ajudar. A mulher tem que se desafiar. Eu sou exemplo vivo, deixei de ser professora do município, para realizar o meu sonho de empreender, ser dona do meu negócio e está dando certo. Eu acreditei e persisti, e afirmo que sou muito feliz com o que faço”, assegura.

( Fonte: Sicredi)

Mais notícias