Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Marcelo Ramos adiantou para madrugada abertura de votação para evitar alterações no texto

Parlamentares e bancadas  devem apresentar destaques
Valter Campanato / Agência Brasil Valter Campanato / Agência Brasil

A comissão especial que analisa a Reforma da Previdência encerrou na madrugada desta quinta-feira, a sessão em que foi lida a nova complementação de voto do relator Samuel Moreira (PSDB-SP). Os trabalhos serão retomados nesta quinta-feira.  O presidente da comissão, Marcelo Ramos (PL-AM), abriu o procedimento de votação antes de encerrar a sessão ainda na madrugada. Isso deve impedir que novas alterações sejam feitas no texto.

Ramos deu ainda um prazo até as 10h desta quinta-feira para que partidos apresentem destaques. Até o momento, foram 138 destaques e 14 foram retirados. Destes, 25 são de bancadas e 99 individuais. Ramos afirmou que já há também um requerimento para a inadmissibilidade em globo dos destaques individuais.

A reunião deveria ter começado às 13h da quarta-feira, mas seu início foi adiado porque o relator estava fazendo alterações no texto. Deputados e governo tentaram costurar acordos para a votação, que acabaram não vingando. A sessão teve início às 19h50 e durou quase seis horas. Foram votados cinco requerimentos que pediam o adiamento da discussão. Todos foram derrubados. Antes de encerrar a sessão, o relator ainda citou alguns novos ajustes de redação em seu voto complementar que não alteraram significativamente o teor da proposta.

Mais notícias