FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Jean Severo: 'não foi ela, tenho certeza que não foi ela'

Advogado que defende Alexandra Dougokenski, acusada de matar o filho Rafael Winques, destaca pontos da defesa e também comenta progressão do regime de Edelvânia Wirganovicz
FOTO  - Juliano Verardi/TJRS FOTO - Juliano Verardi/TJRS

Dois casos que ainda repercutem no país e têm circunstâncias inexplicáveis. A morte do menino Bernardo Boldrini, em abril de 2014, tendo como acusados, julgados e condenados, o pai, Leandro Boldrini; a madrasta, Graciele Ugulini; a amiga dela, a frederiquense Edelvânia Wirganovicz e o irmão, Evandro Wirganovicz. E em 2020, o menino Rafael Winques, morto em Planalto, tendo como acusada do crime a própria mãe, Alexandra Dougokenski, que está presa, aguardando um julgamento. A progressão do regime fechado para o semiaberto de Edelvânia e o cancelamento do Tribunal do Júri de Alexandra, entre outros assuntos, foram temas da entrevista exclusiva realizada pelo jornalista Lucas Faustino, pelo Complexo Luz e Alegria nesta semana. Confira:

Leia a notícia completa no site Folha do Noroeste

Vídeo
Mais notícias