FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Inflação oficial fica em 0,21% e atinge menor patamar para janeiro desde o Plano Real, diz IBGE

Recuo no preço das carnes puxou indicador para baixo de dezembro para o primeiro mês de 2020

 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial, registrou o menor patamar para janeiro desde o início do Plano Real, em julho de 1994. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o indicador registrou taxa de 0,21%, desacelerando em comparação ao mês anterior (1,15%). 

O gerente da pesquisa do IBGE, Pedro Kislanov, afirmou que o recuo no preço das carnes puxou o indicador para baixo de dezembro para janeiro. “A desaceleração no grupo alimentação e bebidas (de 3,38% em dezembro para 0,39% em janeiro) deveu-se, principalmente, ao comportamento dos preços das carnes. Após a alta de 18,06% no mês anterior, as carnes apresentaram queda de 4,03% no IPCA de janeiro, contribuindo com o maior impacto negativo no índice do mês (-0,11 p.p.)”, disse.

Kislanov comentou que há um recuo natural nos preços da carne, que sofreu grandes altas no final de 2019. “Tivemos uma alta muito grande no preço das carnes, nos últimos meses do ano passado, devido às exportações para a China e alta do dólar que restringiram a oferta no mercado interno. Agora, percebemos um recuo natural dos preços, na medida em que a produção vai se restabelecendo para atender ao mercado interno”, avaliou. 

Outras contribuições importantes vieram da saúde e cuidados pessoais (-0,32%), principalmente por conta produtos para pele (-6,51%) e dos perfumes (-4,66%). No lado das altas, os destaques foram o plano de saúde (0,60%) e os produtos farmacêuticos (0,33%). Os demais grupos ficaram entre a queda de 0,48% em vestuário e a alta de 0,35% em despesas pessoais.

Os grupos que aceleraram no período foram habitação (0,55%), puxada pelos preços de condomínio (1,39%) e aluguel residencial (0,61%), e transportes (0,32%), que passaram a ter o maior peso na nova cesta, foi puxado pela gasolina (0,89%) e o etanol (2,59%). Em janeiro de 2019, a inflação havia sido de 0,32%. Nos últimos 12 meses, a inflação acumula alta de 4,19%.

Segundo o IBGE, a variação de preços em janeiro foi calculada com base na nova cesta de produtos e serviços, atualizada a partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2017-2018, para acompanhar mudanças nos hábitos de consumo da população brasileira. O IPCA de janeiro contém ainda preços do transporte por aplicativo, coletados pela primeira vez por um robô virtual.

Regional 

Os índices regionais também foram apresentados nesta sexta pelo IBGE e Porto Alegre registrou resultado de 0,17% em janeiro de 2020, depois de apresentar um patamar de 1,15% em dezembro do ano passado. Na variação acumulada (12 meses), a Capital gaúcha teve índice de 4,18%. 

O menor resultado regional do IPCA foi na cidade de Rio Branco (-0,21%), devido à queda na energia elétrica (-4,77%). A região metropolitana de Belém e o município de Aracaju apresentaram a maior variação (0,39%). No primeiro caso, devido às altas do açaí (13,44%) e da refeição (3,24%). No segundo, os maiores impactos (0,08 p.p. e 0,07 p.p., respectivamente) vieram da gasolina (1,55%) e do tomate (20,16%).

Mais notícias