Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

"Grêmio fará o possível para manter jogadores importantes", diz Bolzan

Presidente eleito disse que clube poderá cumprir teto salarial de R$ 5 milhões Presidente eleito disse que clube poderá cumprir teto salarial de R$ 5 milhões

A situação financeira do Grêmio é motivo de preocupação para o presidente eleito do clube, Romildo Bolzan Júnior. O mandatário, que deve assumir a administração do time a partir de janeiro, não escondeu que o Tricolor terá racionalizar as suas despesas para poder fazer um bom trabalho em 2015. "O Grêmio fará o possível para manter jogadores importantes", disse nesta segunda-feira em entrevista à Rádio Guaíba. Ainda que garanta o esforço da diretoria na manutenção do grupo, Bolzan avisou que existem propostas por atletas que integram o time titular de Luiz Felipe Scolari. "Não podemos enganar a torcida e dizer simplesmente vamos fazer a manutenção do grupo, quando existem ofertas importantes por alguns jogadores", acrescentou. Bolzan deixou claro que o corte das despesas do clube passa pela mudança da parte administrativa do Grêmio para a Arena. As mudanças na realidade financeira do Grêmio não afetarão apenas o futebol. "Não se trata de algo pontual. Vai passar pela logística, pelo pessoal e pelo futebol. Tudo será analisado e a nossa intenção é gastar minimamente R$ 10 milhões. Eu acredito que o teto salarial de jogadores que nós podemos cumprir é de R$ 5 milhões", avisou. O presidente eleito do Grêmio lamentou a perda da vaga na Libertadores de 2015 e disse que não tem como mensurar os valores que deixarão de chegar aos cofres do clube por conta disso. "Teríamos a premiação e a cota de TV se o Grêmio tivesse conseguido a classificação. O que perdemos de mais importante é a chance de fazer uma campanha sócio voltada para a Libertadores. A partir disso, teremos que buscar outros caminhos e outras receitas, o que inclui a venda de jogadores", argumentou.  (Nelson Buzatto) 

Mais notícias