FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Governo federal libera R$ 213,2 milhões ao Rio Grande do Sul para ampliação de serviços de saúde

Conforme o Ministério da Saúde, 85 municípios do Estado serão beneficiados pelo repasse da verba

O governo federal anunciou nesta quinta-feira, durante a Cúpula do Vale dos Vinhedos, a liberação de R$ 213,2 milhões ao Rio Grande do Sul para ampliação da oferta de serviços de saúde. Conforme o Ministério da Saúde, 85 municípios do Estado serão beneficiados pelo repasse de verbas. A medida visa garantir maior acesso a serviços hospitalares, como exames e cirurgias, além da aquisição de equipamentos que sarão suportes às unidades de saúde. 

Do total, R$ 36,6 milhões serão destinados ao Hospital Regional de Santa Maria, para que ele possa operar em todas as áreas. O prefeito da cidade, Jorge Pozzobom (PSDB), destacou que a o centro de saúde era uma demanda importante e histórica da população do Centro do Estado. "Nós conseguimos construir todo o hospital e abriu o serviço ambulatorial. Estamos desde o primeiro momento lutando para que viesse o dinheiro e a gente pudesse fazer a compra dos equipamentos imediatamente, abrir os leitos e entregá-los para a sociedades. Vamos conseguir comprar todo o equipamente e eu vim pessoalmente agradecer ao presidente Bolsonaro e ao ministro Mandetta e Osmar Terra, e à secretária Arita, porque todos tiveram uma particpação importante desse momento", frisou.

Mais de R$ 94 milhões irão para a rede de urgência e emergência, ou seja, os gestores poderão investir os recursos na realização de cirurgias eletivas, transplantes, abertura de leitos hospitalares e Unidades de Tratamento Intensivo: desse total, R$ 14 milhões sairão de emendam parlamentares, enquanto os outros R$ 80 milhões serão entregues por custeio de serviços existentes.

Esse montante será pago em duas parcelas. A primeira delas, de R$ 20 milhões, será repassada ainda neste ano; o restante será pago em 2020. Com isso, pacientes realizam tratamento oncológico também serão beneficiados com a compra de um acelerador linear para realização de radioterapia. Ainda, ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) receberão recursos para garantir seu funcionamento e a manutenção da frota.

Outros R$ 42,1 milhões serão investidos na Atenção Primária, principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Desses, R$ 32,6 milhões irão para a conta do Estado e dos municípios para que possam abrir academias da saúde, construção e reformas de Unidades de Saúde e Família - também será construído um Centro de Atenção Psicossocial e expansão dos serviços que compõem a Rede Cegonha, estratégia lançada em 2011 pelo Planalto para proporcionar às mulheres saúde, qualidade de vida e bem estar durante a gestação, parto, pós-parto e o desenvolvimento da criança até os dois primeiros anos de vida. Ainda nesse escopo, os R$ 9,5 milhões restantes serão repassados por emendas parlamentares.

Mais notícias