Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Governador reforça defesa de emendas para acessos asfálticos

"Acesso asfáltico precisa ser uma agenda prioritária de todo o Estado", disse Leite
ustavo Mansur / Palácio Piratini ustavo Mansur / Palácio Piratini

O governador Eduardo Leite recebeu, na tarde desta segunda-feira (21/10), no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na capital, prefeitos e representantes da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) para tratar da destinação de recursos de emendas parlamentares para pavimentar acessos municipais. Segundo a Famurs, 55 cidades gaúchas ainda não têm acessos, o que soma 820 quilômetros, e outros dois trechos estão incompletos.

Ao receber o ofício assinado pela Famurs em conjunto com a Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios sem Acesso Asfáltico da Assembleia Legislativa, reforçando a importância social e econômica das obras, Leite reiterou o seu compromisso e de todo o governo em sensibilizar os deputados federais a respeito da demanda.

“Não é uma questão do governador ou de algum partido em especial, é do Estado. Precisamos de acessos asfaltados para escoar melhor a produção, para atrair novos investimentos para o RS e para levar desenvolvimento a municípios mais distantes. Acesso asfáltico precisa ser uma agenda prioritária de todo o Estado. Acredito que os nossos deputados, assim como já fizeram em outras áreas, como saúde e segurança, irão se sensibilizar e tomar a medida correta. Contem comigo para reforçar essa articulação”, afirmou o governador.

Leite afirmou, ainda, que se reuniu mais cedo, com o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, justamente para tratar do tema e definir as estratégias do governo para a destinação de recursos. “O Orçamento 2020 prevê R$ 35 milhões, com recursos do Estado, para os acessos. É fundamental a sensibilização da Bancada Federal e também dos deputados estaduais, que neste ano terão emendas, para que entendam a urgência de fazermos os acessos, para que consigamos superar esse tema que há tantos anos nos persegue”, apontou o governador.

Mais notícias