Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Exportações gaúchas recuam 19,8% em maio

Segundo a Fiergs, soja teve uma menor demanda externa e as vendas caíram 34% Segundo a Fiergs, soja teve uma menor demanda externa e as vendas caíram 34%

As exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,58 bilhão em maio, o que representa uma queda de 19,8% em relação ao mesmo mês de 2014. O resultado foi puxado pelas commodities, que recuaram 34,3% (totalizando US$ 551 milhões), influenciadas principalmente pela menor demanda externa por soja (-34%). De janeiro a maio, as exportações totais do Rio Grande do Sul caíram 8,4%, com a indústria retraindo 8,1%. As maiores variações negativas foram de Coque e Derivados de Petróleo (-93,3%), Materiais Elétricos (-25,5%), Celulose e Papel (-24,3%), Máquinas e Equipamentos (-18,9%) e Couro e Calçados (-10,9%). A indústria de transformação também apresentou desempenho negativo, ao cair 9,2% na base de comparação, totalizando US$ 1,01 bilhão. Esse é o patamar mais baixo para o segmento nos meses de maio desde 2009 (US$ 859 milhões). Por outro lado, a retração foi menos intensa ante ao total do Brasil (-10,9%). “A desvalorização do câmbio tem servido para compensar parte das perdas relacionadas à queda da demanda externa por nossos produtos. No entanto, continuamos perdendo participação em importantes mercados em virtude dos elevados custos de produção que derrubam a competitividade das nossas mercadorias.”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, Heitor José Müller, ao avaliar a balança comercial do Estado. Dos 24 segmentos industriais, seis cresceram, 14 caíram e quatro ficaram instáveis. Os principais resultados negativos vieram de: Coque e Derivados de Petróleo (-95,6%), Veículos Automotores, Reboque e Carrocerias (-32,0%), Máquinas e Equipamentos (-25,6%) e Couro e Calçados (-10,8%). Os destaques positivos foram de Químicos (22,7%), Tabaco (17,8%) e Alimentos (6,1%). A China garantiu a liderança dos destinos de exportações com US$ 523,7 milhões, apesar da queda de 33,8%. O país asiático adquiriu basicamente soja. A Argentina ocupou a segunda colocação com US$ 101,4 milhões, 11,7% de redução. O terceiro país que mais comprou do Rio Grande do Sul foi os Estados Unidos com US$ 87,5 milhões. Produto destaques foi armas de fogo.Ainda sobre maio, as importações totais caíram 42,5%, somando US$ 798 milhões – também o valor mais baixo para o mês desde 2009. Todas as categorias de uso apresentaram desaceleração, com destaque para Combustíveis e Lubrificantes (-60,0%) e Bens de Consumo (-53,6%). As demais, ligadas à indústria, também tiveram quedas acentuadas: Bens de Capital (-38,1%) e Bens Intermediários (-35,2%).  (Nelson buzatto) 

Mais notícias