Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Evento discutirá Práticas Integrativas e Complementares em Saúde em FW

Encontro regional é promovido pela Frente Parlamentar da AL-RS
Foto: Divulgação/Presidente da Frente Parlamentar, deputado Paparico Bacchi (PL). Foto: Divulgação/Presidente da Frente Parlamentar, deputado Paparico Bacchi (PL).

O município de Frederico Westphalen sediará o sexto encontro regional promovido pela Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) do parlamento gaúcho.

O encontro será nesta sexta-feira (06) a aprtir das 14h no auditório da URI e irá reunir representantes de Alpestre, Ametista do Sul, Frederico Westphalen, Iraí, Planalto, Taquaruçu do Sul, Vicente Dutra e Vista Alegre. Até o final de 2019, o cronograma da Frente Parlamentar pretende realizar 20 palestras regionais que irá reunir representantes de mais de 100 municípios.

Conforme o presidente da Frente Parlamentar, deputado Paparico Bacchi (PL), as PICS são tratamentos que utilizam técnicas naturais com base em conhecimentos tradicionais que tem como foco a prevenção e tratamento integrado com a medicina convencional para diversas doenças. “Cada ciclo de vida tem suas dificuldades e aos gestores públicos cabe a compreensão e busca de alternativas para enfrentar os desafios. A sociedade vivencia um momento de intenso estresse e angústia. Neste contexto, é fundamental que as administrações municipais integrem os terapeutas na rede pública de saúde para ajudar a salvar a vida das pessoas”, afirmou Bacchi.

O parlamentar também destacou que as práticas são respaldadas e incentivadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Sistema Único de Saúde (SUS) reconhece 29 procedimentos de práticas à população. De acordo com Paparico Bacchi “a missão da Frente Parlamentar é mostrar que é possível viver mais e melhor, consumindo menos medicamentos. Porém, é fundamental que os gestores municipais implementem os programas de saúde das PICS na rede pública, pois percebemos que somente a classe média alta tem acesso às práticas devido ao custo elevado. Assim, a população que depende da assistência pública precisa da iniciativa dos prefeitos, vereadores, autoridades e lideranças envolvidos no processo.”

Mais notícias