Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Encontro destaca importância das cooperativas agropecuárias para o RS

O presidente da Cotrifred participa do encontro
Foto: Karine Viana/Palácio Piratini Foto: Karine Viana/Palácio Piratini

Valorizar os produtores que acreditam no cooperativismo é um dos objetivos de um evento em Bento Gonçalves, na Serra, que reúne mais de cem pessoas: o Encontro de Dirigentes da Federação das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Fecoagro/RS), realizado todos os anos para avaliar e debater os desafios o setor. O governador José Ivo Sartori participou da abertura, nesta terça-feira (5), ao lado do secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcisio Minetto. O presidente da Cotrifred, Élio Pacheco participa do encontro.
Segundo o presidente da Fecoagro/RS, Paulo Pires, o Rio Grande do Sul tem 126 cooperativas agropecuárias, com cerca de 312 mil produtores associados e mais de 32 mil empregos diretos. O faturamento anual gira em torno de R$ 25 bilhões. "O objetivo aqui é promover um grande debate. Um conceito que vem crescendo muito é o da intercooperação. Basicamente, é uma cooperativa ajudando a outra, pelo bem de ambas. Elas se jutam para reduzir custos, aumentar a produção, aproveitar melhor os espaços e trocar trabalho, mas mantêm a independência financeira", explicou.
Sartori disse que fez questão de estar presente porque acredita no conceito do cooperativismo. "Eu sempre digo que o poder público não pode atrapalhar o negócio de ninguém. Tem que facilitar, com políticas públicas, o trabalho de quem sabe fazer. E vocês sabem fazer. Estamos no meio de uma travessia para que o poder público seja melhor e não olhe só pra si mesmo. O poder público tem que enxergar a rua, a produção, a colônia, a fábrica, todos os setores. Vejo que o esforço de vocês, investindo em qualificação, é para descobrir novos horizontes e conseguir melhores resultados. Assim como nós estamos em busca de um novo Estado", afirmou.
Ao falar em qualificação, Sartori se referia a um dado apresentado pelo presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Virgílio Perius. Hoje, o Rio Grande do Sul tem 400 produtores fazendo algum curso de especialização (MBA) em gestão de cooperativa, além de 2.500 jovens em programas de Aprendiz Cooperativo. "Falar de gestão de pessoas é indispensável. Porque, antes de mais nada, cooperativas são sociedades de indivíduos. Então, é preciso saber trabalhar em conjunto. Tem que ser bom pra mim e pra ti, mas principalmente pra nós", lembrou.
De acordo com o secretário Minetto, as cooperativas representam cerca de 10% do PIB  gaúcho. "Quem coopera pensa no desenvolvimento do local e do todo, por isso as cooperativas são tão importantes. Elas que estão lá na comunidade, gerando emprego e renda", afirmou.

O ex-presidente da Fecoagro/RS, Rui Polydoro Pintor, recebeu uma homenagem do governo gaúcho pelos 47 anos de trabalho e luta em defesa do cooperativismo. Um dos legados da sua gestão foi a criação do Programa Recoop, para ajudar na recuperação financeira de muitas cooperativas. Após receber uma placa do governador, Polydoro ficou muito emocionado e agradeceu a todos pelo carinho. O BRDE também foi homenageado. O diretor financeiro, Odacir Klein, recebeu uma placa da Fecoagro.

Mais notícias