FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Emater/RS-Ascar atualiza estimativa de perdas pela estiagem da safra de soja e milho

Novo levantamento da Emater amplia prejuízos à principal cultura da safra de verão

Novo levantamento da Emater, apresentado nesta quarta-feira (11) mostra um aprofundamento das perdas na produção de grãos em razão da estiagem no Rio Grande do Sul. A revisão também aproxima os números da realidade relatada no campo. Na soja, principal cultura da estação, a redução em relação ao que se esperava colher no início do ciclo é de 32,2%, com o volume caindo para 13,3 milhões de toneladas. No plantio, a projeção era atingir 19,7 milhões de toneladas. As informações referem-se à apuração feita até a segunda-feira (9). 

Outro dado que preocupa é o fato de a redução ter dobrado em apenas uma semana. Na Expodireto-Cotrijal, estimativa da instituição era de diminuição de 16% na colheita do grão. A informação, coletada no final de fevereiro, causou polêmica. A Câmara Setorial da Soja do RS falava em recuo na casa de 30%, podendo chegar a 40%.

— A cada dia a situação é mais complexa. A última chuva de forma generalizada no Estado foi no dia 24 de fevereiro. Os prejuízos poderão aumentar — reforça Alencar Rugeri, diretor técnico da Emater.

No milho, também houve revisão. A produção deve ficar 25,2% menor em relação à projeção inicial, somando 4,4 milhões. O recorte atual reflete Esse panorama será apresentado em reunião com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em Brasília. O secretário estadual da Agricultura, Covatti Filho, já está na capital federal. A principal reivindicação é de renegociação dos financiamentos de custeio, com parcelas a vencer em até 60 dias.

— Se tem uma perda real, sem possibilidade de recuperação. Se não sairmos de lá com alguma sinalização, teremos de sair com data de resposta. Chegou o momento de o governo ajudar quem está precisando — pondera Covatti Filho.

Mais notícias