FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Cresol Raiz libera primeiros contratos do Plano Safra 22/23

Na última sexta-feira, 01 de julho, foi realizada a assinatura dos primeiros contratos para liberação dos créditos de custeios do Plano Safra 22/23, na Cresol Raiz.
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Desde a sua fundação, a Cresol tem atuado fortemente no desenvolvimento da agricultura familiar e do agronegócio e tem consolidado importantes parcerias, principalmente com o BNDES, para buscar recursos de crédito de custeio. Na safra 21/22, a Cresol liberou mais de R$ 6 bilhões, destes, R$ 75,7 milhões, foram aprovados pela Cresol Raiz, que contemplou 13 municípios, na região do Alto Uruguai (RS).

De acordo com o Presidente da Cresol Confederação e Cresol Raiz Cledir Magri, o plano safra 22/23deve liberar ainda mais recursos para os agricultores.

- A Cresol Raiz tem tradição de agilidade na liberação de recursos do Plano Safra, buscamos facilitar o acesso a crédito aos produtores rurais para dar a eles e suas famílias as condições de alcançarem uma vida melhor. Esse objetivo se mantém e norteia toda a prática da Cresol até hoje”, finalizou o presidente.

Sistema Cresol

Após ter atingido um crescimento de 25% na safra 21/22 em relação ao volume contratado na safra anterior, a Cooperativa tem a expectativa de mais uma safra recorde em 22/23

De acordo com os dados divulgados pela Cepea-USP (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) em parceria com a CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária), o PIB do agronegócio brasileiro cresceu 8,36% em 2021. O setor alcançou participação de 27,4% no PIB brasileiro, que é o maior índice em quase 20 anos, demonstrando o papel importante que o agronegócio desempenha no país.

A Cresol, que é uma cooperativa financeira que atua há mais de 27 anos no mercado, tendo como um dos seus principais públicos, o produtor agrícola, sentiu de perto esse crescimento. Trabalhando com linhas de créditos que vão dos custeios a investimentos, a cooperativa encerra o plano safra 2021/2022 tendo movimentado cerca de R$6 bilhões, com mais de 98 mil contratos. O montante representou um crescimento de 25%, em relação ao volume contratado na safra anterior.

Agora a instituição já começa a se preparar para o Plano Safra 2022/2023, que iniciou em 1º de julho, no qual o Governo Federal disponibiliza R$ 340,88 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional até junho do próximo ano, número que representa um aumento de 36% em relação ao plano anterior. Da mesma forma, a Cresol também tem a expectativa de ampliar os valores repassados aos produtores rurais.

-Estamos nos preparando para mais uma safra recorde na Cresol. Nossa expectativa é de aplicarmos R$10 bilhões nesta safra 22/23. O trabalho sempre começa com uma certa antecedência, por isso já iniciamos e avançamos com várias negociações junto ao BNDES, ao Governo e a outros bancos privados. Sabemos que a próxima safra será desafiadora, principalmente pelo volume de crédito que pretendemos disponibilizar, por isso é importante estarmos todos engajados: funcionários, cooperados, dirigentes. Além de estarmos sempre de olho nas oportunidades de negócios, para atingir essa meta, explica Cledir Magri, presidente da Cresol.

Cresol e o público Agro

Com o surgimento do Plano Safra, uma iniciativa do governo federal para fomentar a produção rural brasileira, todos os anos são destinadas verbas que atingem a casa dos bilhões de reais, sendo esse o maior incentivo financeiro para o setor no contexto nacional. As linhas de crédito podem ser do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), voltado a micro e pequenos produtores que se encaixem nessa categoria ou do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), para propriedades um pouco maiores. Elas também se dividem em crédito de custeio e crédito de investimento, conforme a necessidade de cada caso.

-Contamos com o apoio de parceiros que percebem muito valor na atenção especial que temos com os agricultores, como o BNDES, com programas como o Pronaf, que nos permitem operar com taxas e prazos ainda menores aos cooperados que se enquadram nos respectivos programas”, completa Cledir.

Hoje temos cerca de 4,4 milhões de famílias que sobrevivem da agricultura familiar e são responsáveis por gerar renda para mais de 70% dos brasileiros que trabalham no campo, cerca de 10 milhões de pessoas. Em 2021, os repasses do BNDES por meio da Cresol totalizaram R$ 2,9 bilhões e mais de 65 mil operações de crédito destinadas para subsidiar a Agricultura Familiar.

E com o clima sendo um dos grandes desafios para quem vive da produção, o acesso ao “Proagro”, que tem a finalidade de garantir a segurança da atividade agropecuária, também tem sido um recurso muito importante. Só em 2021 foram 14.877 pedidos de Proagro, através da Cresol, representando o montante de R$ 441 milhões de recebidos.

Mais notícias