FM 95.9 -FM106.5

AM 1160

Conta de luz fica mais alta a partir de segunda-feira

Aumento pode chegar a 83% em algumas regiões, dependendo da demanda em relação a produção de energia Aumento pode chegar a 83% em algumas regiões, dependendo da demanda em relação a produção de energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem os novos valores das bandeiras tarifárias nas contas de energia elétrica. A elevação chega a 83%. O órgão também autorizou a Revisão Tarifária Extraordinária de 58 concessionárias de distribuição e em todo o Brasil. No Rio Grande do Sul a conta de luz da Ceee vai aumentar 21,9%. A da RGE 35,5% e a da AES Sul sobe 39,5%. Bandeiras:A bandeira verde indica condições favoráveis de geração e, nesse caso, a tarifa não sofre acréscimo. Na bandeira amarela, as condições de geração são menos favoráveis e, por isso, a tarifa tem acréscimo de R$ 2,50 (era R$ 1,5) para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. O acréscimo foi de 66%. Se houver condições mais custosas de geração, a bandeira vermelha é acionada é há um acréscimo de R$ 5,50 (era R$ 3) para cada 100 kWh consumidos. O aumento chega a 83%. Os valores entram em vigor a partir do dia 2 de março e será aplicada uma bandeira tarifária única para todo o país – exceto para os estados do Amazonas, Amapá e Roraima, pois eles ainda não estão plenamente conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e às permissionárias de distribuição, que passarão a aplicar as bandeiras em julho de 2015. A bandeira tarifária para o mês de março de 2015 é vermelha. A energia elétrica no Brasil é gerada predominantemente por usinas hidrelétricas, que dependem das chuvas e do nível de água nos reservatórios. Quando a armazenagem é pouca, usinas termelétricas são acionadas com a finalidade de poupar água. Com isso, o custo de geração sobe, já que essas usinas são movidas a combustíveis como gás natural, carvão, óleo combustível e diesel.  Jornalismo LAJosé Luiz QueirozFonte: Guaíba  

Mais notícias