Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Confirmada segunda morte no Estado devido a temporal

Mortes de moradores ocorreram após desabamento de casas em Ciríaco e Sarandi, no Norte do estado.

Um vendaval atingiu municípios do Interior do Rio Grande do Sul entre a noite de segunda-feira (11) e a madrugada desta terça-feira (12). Há relatos de casas destelhadas e postes caídos em cidades do Vale do Caí, da Serra, da Região Central e do norte gaúcho – onde o temporal causou duas mortes, uma em Ciríaco e outra em Sarandi. Balanço da Defesa Civil contabiliza 21 municípios afetados e 984 casas atingidas desde domingo no Estado.

 A morte do morador de Ciríaco ocorreu na área rural da pequena cidade do Norte. De acordo com familiares, o vento forte derrubou a casa de madeira em que José Alves Nunes, conhecido como José de Arquiles, morava.

O homem de 54 anos foi levado por parentes até o Hospital São José, em David Canabarro, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com o laudo médico do hospital, a vítima sofreu politraumatismo no corpo e fratura no crânio. A idade dele não foi revelada. 

Conforme o vice-prefeito de Ciríaco, Odacir Melo, o município está sem luz e teve postes e árvores derrubados. Há pelo menos 80 casas destelhadas. 

— Nós mobilizamos nossas equipes agora no amanhecer para ter noção do ocorrido. A situação é horrível — resumiu.

Em Sarandi, também no norte do Estado, Rita Didomênico, 69 anos, morreu após sua casa desabar na localidade de Linha Águas do Ângico, por volta das 3h desta terça-feira. Conforme a Polícia Civil, ela possuía deficiência física e não conseguiu deixar o local.

 A filha e um neto dela também estavam na casa e se abrigaram em um carro. Eles foram resgatados cerca de quatro horas depois, já na manhã desta terça, e levados para um hospital com ferimentos leves. 

Em Coxilha, vendaval derrubou árvores e causou estragosVanderlei Piva / Arquivo Pessoal

Estragos no RS

 Sarandi foi uma das cidades mais afetadas. Pelo menos 100 postes de energia elétrica caíram com o vento. Além do vendaval desta madrugada, houve também temporal com granizo na noite de segunda. Segundo a Defesa Civil, o fenômeno começou por volta das 20h e danificou o telhado de diversas casas. As vilas Santa Catarina, Santa Gema, Vicentina e Esperança estão entre as regiões mais atingidas. Também há relatos de estragos em Sarandi, onde houve temporal com granizo na noite de segunda. Segundo a Defesa Civil, o fenômeno começou por volta das 20h e danificou o telhado de diversas casas. As vilas Santa Catarina, Santa Gema, Vicentina e Esperança estão entre as regiões mais afetadas pela chuva de pedra. Até o momento, o órgão não contabilizou o número de imóveis afetados.

Em Santa Rosa, no Noroeste gaúcho, o Corpo de Bombeiros contabiliza ao menos 50 casas destelhadas por causa do granizo. O fenômeno atingiu a região por volta das 4h. A região mais afetada na cidade fica na área rural, nas localidades conhecidas como Campo de Aviação, Lajeado Faxinal e Rincão Rolim. Cidades vizinhas, como Porto Lucena e Porto Xavier, também tiveram problemas com o granizo.

Em Tupanciretã, na Região Central, a Defesa Civil confirmou 400 casas destelhadas por causa do granizo. Os outros municípios com relatos de estragos são Bom Princípio e São José do Hortêncio, no Vale do Caí, Tupandi, na Serra e Salvador do Sul, no Vale do Taquari.

 

Foto: Cristiano Duarte Krummenauer / Rádio Planalto / CP

Mais notícias