Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Chuva prejudicou quase 8 mil produtores de frutas, verduras e leite, revela Emater

Relatório preliminar se baseou em informações de 80 municípios, dos quais 18 decretaram estado de emergência Relatório preliminar se baseou em informações de 80 municípios, dos quais 18 decretaram estado de emergência

A chuva forte impactou a produção primária de quase 8 mil produtores no Rio Grande do Sul. De acordo com um levantamento feito pela Gerência de Planejamento da Emater, as atividades mais afetadas foram as produções de hortigranjeiros, de trigo e da produção leiteira. O levantamento, realizado entre os dias 23 e 24 de julho, levou em conta informações das áreas rurais de 80 municípios, dos quais 18 decretaram estado de emergência.No caso das frutas, as cítricas (laranja, bergamota e limões) foram as mais comprometidas, o que afetou 875 produtores. A perda média na fruticultura foi de 32%. Já no caso das olerícolas (verduras), as culturas que sofreram danos maiores foram alface, batata-doce e a cebola. Em todas as culturas levantadas, as perdas variaram entre um mínimo de 20% e um máximo de 50%, atingindo mais 1.694 produtores.Na produção de grãos, a cultura com maior impacto é o trigo. Mesmo assim, apenas 5% do total estimado para a safra tiveram algum tipo de dano com relação à erosão de solo e perda de insumos, como sementes e adubo.Na pecuária, a atividade mais prejudicada foi a produção de leite, afetando em torno de cinco mil produtores de leite. Durante o período de 22 dias, 310 mil litros diários deixaram de ser coletados, por problemas de escoamento ou por estresse animal (diminuição na produção).Nesses 80 municípios, 286 comunidades rurais tiveram problemas com o escoamento da produção, com 4.650 km de estradas afetadas, além de 595 construções e instalações. Nesse período de chuvas, 872 famílias ficaram sem acesso à água potável.Conforme o levantamento, que ainda é preliminar, as pastagens ficaram bastante comprometidas e isso vai se refletir na produção de leite a médio prazo. Técnicos da Emater seguem a campo para verificar os estragos causados pelas chuvas e sugerir a solicitação do seguro Proagro, quando for o caso. (Nelson Buzatto) 

Mais notícias