Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Bolzan fala em austeridade na posse como presidente do Grêmio

Posse da nova diretoria foi a primeira realizada na Arena Posse da nova diretoria foi a primeira realizada na Arena

Romildo Bolzan Jr assumiu a presidência do Grêmio nesta quarta-feira em sessão ordinária do Conselho Deliberativo no auditório da Arena diante de um bom número de conselheiros citando que o clube passará por medidas de austeridade. Bolzan Júnior será o mandatário do Tricolor no biênio 2015-2016 e será auxiliado pelos seguintes membros do conselho de administração: Adalberto Preis, Antônio Dutra Junior, Claudio Oderich, Marcos Hermann, Odorico Roman e Sergei Ignacio da Costa.“A vida me deu um desafio dos mais expressivos, dos mais contundentes e dos mais desafiadores, mas graças a Deus é por aquilo que a paixão nos move. Não teria sentido todos nós gremistas estarmos aqui, se não tivéssemos o movimento da emoção e da paixão”, declarou, no discurso de posse. Romildo Bolzan Jr, de 54 anos, venceu a eleição realizada no dia 18 de outubro com 6.398 votos (71,4%) contra 2.557 (28,6%) do adversário, Homero Bellini Junior. O novo presidente é sócio gremista desde 1963, quando frequentava as arquibancadas do Olímpico levado pelas mãos do seu pai. No início da década de 90, ingressou no Conselho Deliberativo, onde passa a integrar o Conselho Consultivo. Com a vitória de Fábio Koff, em 2012, passou a integrar o Conselho de Administração. Durante a cerimônia, Bolzan fez questão de destacar a importância de Koff nas negociações da Arena com a OAS. Após o discurso de posse, entregou um documento da instituição com o pedido formal para ele siga trabalhando na compra do direito de superfície do estádio. “O Grêmio precisa fazer enfrentamentos e estamos dispostos a enfrentá-los. O Grêmio precisa fazer modificações e estamos dispostos a fazê-las. O Grêmio precisa tomar atitudes e estamos dispostos a tomá-las, juntamente com o conselho de administração. Os enfrentamentos nós já decidimos em reuniões prévias do novo conselho. Não tenho o detalhamento das medidas, mas o conceito que vai imperar é o da austeridade. A busca pelo equilíbrio econômico e financeiro do clube. Os detalhes disso são irrelevantes, mas o conceito e a perseguição deste conceito será uma obstinação. De modo que, lá na frente, possamos estabelecer uma governança rigorosamente correta, boa, adequada, produtiva e acima de tudo eficiente para que o Grêmio consiga estabelecer uma rotina adequada a tudo àquilo que significa a sua projeção de futuro”, afirmou o novo mandatário.Com orçamento enxuto, contratações pontuaisO principal desafio de Bolzan Jr. será recuperar as finanças do clube. O projeto é reduzir custos no primeiro ano e apostar nas categorias de base. Com a mudança para a Arena, será o mandatário responsável por estabelecer definitivamente o clube no estádio. “É um orçamento extremamente enxuto, que, na verdade, significa manutenção do Grêmio sem capacidade de investimento. Espero que no final do exercício tenhamos a seguinte: o Grêmio faça a suplementação por arrecadação maior, tenha todas as condições do equilíbrio realizado, desde que o Grêmio possa fazer os investimentos. Se chegar ao fim de ano com essa situação, me dou por satisfeito”, disse o presidente. Bolzan ainda confirmou que o Grêmio deve contratar dois laterais e um meia. O mandatário afirmou que ainda negocia o valor dos salários com Douglas, pedido pelo técnico Felipão, mas ainda não pode dizer que ele será jogador do tricolor.  “Se saírem mais jogadores, pode chegar mais alguém. Mas, a princípio, é isso mesmo: o que temos em casa, mais alguns reforços para substituições pontuais”, declarou Bolzan Jr. (Nelson Buzatto) 

Mais notícias