Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Boa Vista das Missões promove mais um Dia de Campo Integração Lavoura-Pecuária

A Emater/RS-Ascar é promotora do Dia de Campo juntamente com a Embrapa Trigo, Fazendas Librelotto e Busanello, Agrobon e Sementes Cometa. A Emater/RS-Ascar é promotora do Dia de Campo juntamente com a Embrapa Trigo, Fazendas Librelotto e Busanello, Agrobon e Sementes Cometa.

Mais de 800 pessoas participaram ontem (11/08) do Dia de Campo Integração Lavoura-Pecuária (ILP), realizado na Fazenda Librelotto, interior de Boa Vista das Missões. O evento já faz parte do calendário agropecuário da região e todo ano recebe centenas de agricultores, estudantes e técnicos envolvidos no setor para apresentar uma alternativa de produção que viabiliza e desenvolve o meio rural, pela otimização da produção agrícola através do sistema integração lavoura-pecuária. A Emater/RS-Ascar é promotora do Dia de Campo juntamente com a Embrapa Trigo, Fazendas Librelotto e Busanello, Agrobon e Sementes Cometa. Para que os participantes entendessem o sistema integrado, o proprietário da fazenda, Ivonei Librelotto, juntamente com a Sementes Cometa, explicou o seu funcionamento e apresentou os resultados obtidos através da integração das atividades. Ivonei destacou a estabilidade da produção forrageira como um dos resultados do processo, que permite manter a escala de produção, gerando renda o ano todo.A gestão da unidade de produção familiar, com destaque à atividade leiteira, foi o tema trabalhado pelo assistente técnico regional de sistemas de produção animal da Emater/RS-Ascar, Valdir Sangaletti, juntamente com a professora do curso de zootecnia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Ione Maria Haygert Velho. Salgaletti reforçou o conceito de gestão, trazendo a realidade das propriedades rurais. “Administração rural é tomar decisões nos campos econômico, social e ambiental, levando em conta fatores de produção como terra, mão de obra, capital, tecnologia, informação e conhecimento. O diagnóstico, planejamento e controle são fatores indispensáveis para gerenciar a propriedade e as atividades desenvolvidas nela”, explicou.Como exemplo de gestão da atividade leiteira, o produtor Ari Busanello participou da estação contando sua experiência. Desde 1981 a família Busanello apostou na produção de leite como uma alternativa de renda. Começou com dez novilhas, produzindo 15 litros de leite ao dia por vaca. Em 2013, a produção chegou a 36 litros por animal. Hoje, o produtor conta com um rebanho de 73 animais, 38 em lactação, produzindo uma média de 24 litros por dia. Além da boa produtividade, o diferencial da família está no manejo dos animais. Através das dez novilhas com que iniciou o produtor chegou ao rebanho que tem hoje, sem precisar adquirir novos animais, viabilizando a atividade leiteira na sua propriedade.Na sequência do Dia de Campo, a Embrapa coordenou a estação que abordou a agricultura conservacionista e disponibilidade de água. Um simulador de chuva foi montado no local, para mostrar a importância desse recurso, que é um dos fatores que mais interfere na produtividade. A Agrobon aproveitou o espaço e apresentou o trabalho realizado na região.Manejo integrado de pragas e controle biológico foram temas tratados pela Emater/RS-Ascar e Embrapa. O pesquisador da Embrapa Trigo, Alberto Luis Marsaro, falou sobre o manejo integrado de pragas da soja. O controle biológico, pelo uso de seres vivos para controle de pragas foi assunto pautado pelo assistente técnico regional de recursos naturais da Emater/RS-Ascar, Carlos Roberto Olczevski. A Campanha para controle biológico da lagarta do milho desenvolvida pela Emater/RS-Ascar também foi apresentada. Carlos explicou todo o processo, desde o funcionamento da lavoura até os trâmites necessários para solicitação dos cartuchos, via Emater/RS-Ascar.A última estação do Dia de Campo destacou a tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas, pelo engenheiro agrônomo da Emater/PR, Nelson Harger, e ao final foi realizada a demonstração da aplicação correta de defensivos.Atividades paralelasDurante o Dia de Campo, agroindústrias de Boa Vista da Missões e região comercializaram seus produtos. Erva-mate, queijo, salame e cuias foram disponibilizados para a venda, bem como inúmeras opções de artesanato. O grupo de Boa Vista das Missões e o Grupo de Artesãs de Jaboticaba expuseram parte do trabalhado artesanal realizado em seus municípios. Demais entidades do setor agropecuário e universidades contaram com um espaço para atender o público.A Emater/RS-Ascar organizou ainda um espaço para falar sobre fitozooterapia, explicando os benefícios do uso de plantas bioativas na atividade leiteira. “As plantas bioativas são uma alternativa natural, facilmente encontrada na propriedade rural. Além disso, reduzem custos e diminuem os riscos de contaminação dos alimentos e do meio ambiente causados pelo uso de produtos químicos”, explicaram as extensionistas da área social da Emater/RS-Ascar, Andriele Wansing e Vanessa Dal Canton, que distribuíram receitas e amostras de soluções para pré e pós-dipping e de pomada anti-inflamatória à base de plantas bioativas. Jornalista Marcela Buzatto(Nelson Buzatto) 

Mais notícias