Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Assembleia cancela sessão plenária após decisão pela cassação de Lara

A justificativa oficial é homenagem ao deputado constituinte Tufy Salomão, que morreu em Pelotas

A sessão plenária da Assembleia Legislativa foi cancelada nesta terça-feira. A justificativa oficial é a morte do ex-deputado constituinte do Rio Grande do Sul, Tufy Salomão, que tinha 94 anos. Em homenagem ao político e ex-radialista por décadas, a mesa diretora teria adiado a votação de projetos.

Já nos bastidores, o cancelamento da sessão tem relação direta com o julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS), que determinou ontem a cassação presidente Luis Augusto Lara (PTB). Por 4 votos a 3, os desembargadores determinaram que o deputado e o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, sejam depostos dos cargos.

Os irmãos foram acusados, logo após as eleições do ano passado, de terem praticado abuso de poder econômico, político e dos meios de comunicação na campanha que conduziu Lara ao sexto mandato consecutivo de deputado estadual. Foram apreciados dois processos, um de autoria do Ministério Público Eleitoral e outro movido pelo PSol, que poderia obter a vaga do presidente da Assembleia, caso os votos do deputado fossem anulados, o que provocaria alteração no coeficiente eleitoral.

A defesa de Luis Augusto Lara prometeu recorrer da decisão de cassação do mandato, proferida ontem em julgamento no TRE-RS. O advogado Antonio Augusto Mayer dos Santos, que contestou todos os pontos da acusação, qualificou as provas como “anêmicas” e o conjunto dos elementos como “um deserto do âmbito probatório”.

Pauta polêmica na Casa

Entre as pautas que poderiam ser votadas em plenário hoje está o polêmico projeto que reestrutura os cargos do Tribunal de Justiça. Estava apto a ser votado o projeto de lei 93/2017, que extingue os cargos de oficial escrevente do quadro funcional, afetando cerca de quase 3,5 mil pessoas. Os funcionários do Judiciário estão em greve desde o final de setembro devido à possibilidade de votação da matéria, além de reivindicações salariais.

Parlamentar constituinte 

O sepultamento de Salomão ocorrerá na cidade do Sul do Estado, às 14h. Como vereador de Pelotas, presidiu a Câmara Municipal. Iniciou sua carreira no rádio em 5 de janeiro de 1951, na Rádio Cultura de Pelotas, permanecendo naquela emissora por 41 anos. Em janeiro de 1992 ingressou na Rádio Tupanci, onde apresentava junto com o filho José Salomão o programa Manhã Alegre.

Mais notícias