Ouça Agora

95.9 FM / AM 1160

Anfavea revisa para baixo projeções para produção e vendas de veículos em 2015

Associação dos fabricantes espera que comercialização seja 20% menor que no ano passado Associação dos fabricantes espera que comercialização seja 20% menor que no ano passado

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) anunciou nesta segunda-feira a revisão para baixo de suas projeções para produção e venda total de veículos novos em 2015 ante 2014. Foi a segunda revisão feita pela entidade neste ano.A associação espera agora que a venda total de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus totalize 2,779 milhões de unidades neste ano, 20,6% a menos do que as 3,498 milhões vendidas em 2014. Até então, a entidade previa queda de 13,2% nos emplacamentos em 2015 em relação ao ano passado. Essa queda será puxada principalmente pela retração de 41% projetada pela Anfavea para a venda de veículos pesados (caminhões e ônibus). A nova previsão é pior do que o recuo de 31,5% previsto até então pela associação. Para o segmento de leves, a entidade prevê agora recuo de 19,5%, estimativa mais pessimista do que o recuo de 12,3% projetado antes.Produção Com a retração prevista para os emplacamentos, a Anfavea prevê que a produção total de veículos irá totalizar 2,585 milhões de unidades neste ano, o equivalente a tombo de 17,8% na comparação com 2014. Até então, a associação previa recuo de apenas 10% na fabricação de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no período.Essa queda na produção será pressionada sobretudo pela retração de 32% prevista pela Anfavea para venda de veículos pesados neste ano, projeção pior do que o recuo de 22,5% estimado até então. Para o segmento de leves, a entidade prevê agora recuo de 17% na produção, retração maior do que a queda de 9,3% projetada até então.Exportações e máquinas agrícolas A entidade manteve suas projeções para desempenho das exportações em unidades, continuando a esperar alta de 1,1% em 2015 ante o ano passado. Também manteve a previsão de retração de 16% para produção de máquinas agrícolas e rodoviárias no período. (Nelson Buzatto) 

Mais notícias